Dracena, Sábado - 21 de Julho de 2018
Idosa morre após ter pulmão perfurado em hospital, diz família Família afirma que idosa de 75 anos morreu depois de ter o pulmão perfurado durante um procedimento médico no Hospital das Clínicas de Marília (SP). (Foto: Arquivo pessoal ) Uma idosa de 75 anos morreu nesta quinta-feira (19) no Hospital das Clínicas de Marília (SP). A família afirma que ela teve o pulmão perfurado durante um procedimento médico. O Hospital das Clínicas informou que determinou a abertura de um procedimento interno para apurar os fatos. Segundo as filhas da idosa, Marta Maria Alves Vera, ela foi internada com inflamação no intestino e anemia. O quadro teria se agravado depois que o pulmão da idosa foi perfurado durante um procedimento para colocar um cateter cardíaco. “Chegamos lá e o médico, na maior cara limpa, disse: ‘Foi um acidente, perfuramos o pulmão da sua mãe’, como se fosse comum. Isso não se faz com um ser humano”, afirma Marília Vera Alves, filha da idosa. Inicialmente, a família registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil como lesão corporal culposa e, depois, com a morte da idosa, como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Na declaração de óbito, a morte foi registrada como indeterminada. A Polícia Civil vai investigar o caso e já requisitou o laudo do Instituto Médico Legal que deve apontar a causa da morte. Em nota, o Hospital das Clínicas informou ainda que a idosa deu entrada na Unidade de Urgência no dia 14 de julho com quadro clínico grave, acometida por pneumonia associada a intensa desidratação. Segundo o hospital, foram realizados diversos procedimentos para reverter quadro clínico, entretanto, diante do agravamento, a paciente foi encaminhada à Unidade de Terapia Intensiva. Mesmo com todos os procedimentos, o quadro continuou se agravando, impossibilitando a reversão desta situação, culminando com o seu óbito na noite desta quinta-feira, dia 19 de julho.   G1
Cidade mais violenta do país, Queimados não tem hospital e emprego   Cidade na Baixada não tem hospital e batalhão da PM   Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil  Queimados (RJ) Quem chega ao município de Queimados, na Baixada Fluminense, tem a impressão de uma calma aparente, típica das pequenas cidades do interior. Ao lado da estação de trem, aposentados jogam damas na pracinha e pessoas perambulam pelo comércio. Nada que faça suspeitar que o local é classificado como o mais violento do Brasil, segundo a última edição do Atlas da Violência, publicação do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O combate à violência será um dos desafios dos governantes que serão eleitos em outubro e a segurança pública é um temas das reportagens especiais da Agência Brasil sobre as eleições 2018.  O relatório, lançado em junho passado, referente a 2016, apontou o recorde de 134,9 homicídios e mortes violentas por 100 mil habitantes em Queimados, que fica a 50 quilômetros da capital. A média nacional, nesse mesmo ano, para municípios com mais de 100 mil habitantes, foi de 38 homicídios, quase quatro vezes menos. Queimados tem 145 mil habitantes.  Esse título de campeã não orgulha, é claro, nenhum de seus habitantes. Pelo contrário. Alguns acham exagerado o número e se dizem tranquilos ao andar pelas ruas. Outros, reconhecem que há violência na cidade, mas creditam a locais específicos, como as três comunidades existentes. “Acho absurda essa fama. Insegurança tem em todas as cidades do país. Aqui tem bairros perigosos, mas eu nunca fui assaltado. À noite é que as pessoas preferem ficar em casa e eu mesmo não trabalho depois das 20h”, disse o taxista Hélio Júnior da Silva Melo, cujo ponto é próximo à estação de trem e à pracinha, onde grupos se reúnem em torno de mesas de concreto com tabuleiros de dama pintadas. Queimados, na região metropolitana do Rio de Janeiro, carrega o título de uma das cidades mais violentas do país - Tomaz Silva/Agência Brasil   A praça fica quase em frente ao Morro da Caixa D´Água, considerado um dos mais violentos da cidade, do outro lado da linha do trem. “Lá no Rio é mil vezes pior. Eu não tenho medo de andar na rua. A qualquer hora, eu saio”, garantiu o ambulante Ailton de Paula, sendo rebatido pelo aposentado João Martins. “Aqui em Queimados é perigoso sim. No Morro São Simão, toda noite matam gente. Ali na Pedreira, expulsaram morador. É muito violento. É milícia com bandido, é bandido com polícia. É geral”, disse João. Segundo o aposentado, no asfalto não há ocorrência de tiros ou mortes. O problema, segundo ele, são os furtos de celular, praticados por ladrões que vêm de bicicleta e arrancam o aparelho da mão das vítimas. Assaltos a lojas acontecem, mas são raros.     O secretário de Segurança de Queimados, Alan Tavares Perfeito, considerou que os números do Ipea retrataram um suposto ponto fora da curva, um pico de violência que aconteceu em 2016, quando houve o recrudescimento da disputa pelos morros, entre traficantes e milicianos. Ele argumenta ainda que, nos últimos dois anos, 11 indicadores do Instituto de Segurança Pública foram reduzidos. Entre eles, homicídio doloso, homicídio culposo, roubo de veículos, roubo a transeunte e furtos. Entre as principais medidas anunciadas pelo secretário está a criação da Guarda Municipal, que deverá começar a operar até dezembro, com 14 integrantes e quatro veículos próprios. Além da função prioritária de dar segurança ao patrimônio público, os guardas também vão atuar ostensivamente nas ruas, com objetivo de prevenir pequenos crimes e delitos. A Guarda Municipal atuará em conjunto com 20 policiais militares voluntários que trabalham para o município durante os dias de folga, através do Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança). Meio policial por quilômetro quadrado O número de homicídios em Queimados este ano continua alto. Segundo o último levantamento do ISP, da Secretaria de Estado de Segurança, as mortes violentas na cidade, nos primeiros seis meses deste ano, estão em 36 por 100 mil, o que daria, em 12 meses, 72 por 100 mil. Menos do que o recorde mostrado pelo Ipea, mas bem superior à média estadual, de 40 por 100 mil, em 2017. O município não tem um batalhão da Polícia Militar. Além de Queimados, o 24º Batalhão da Polícia Militar é responsável também pelos vizinhos Japeri, Paracambi, Seropédica e Itaguaí. São 400 homens para 850 quilômetros quadrados. O município tenta junto ao estado aumentar o efetivo para 600 policiais. Hoje tem meio policial por quilômetro quadrado. Para efeito de comparação, Ipanema e Leblon têm 20 policiais por quilômetro quadrado. A principal medida destacada pela prefeitura para melhorar a segurança foi a criação, em 2017, de uma companhia militar, além da compra de viaturas e aumentos das rondas para combater a saidinha de banco e roubo de celulares. Ao que tudo indica, as medidas repressivas foram insuficientes. Segundo o último levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), da Secretaria de Estado de Segurança, as mortes violentas na cidade, nos primeiros seis meses deste ano, estão em 36 por 100 mil, o que daria, em 12 meses, numa projeção não estatística, 72 por 100 mil. Menos do que o recorde mostrado pelo Ipea, mas bem superior à média estadual, de 40 por 100 mil, em 2017. O município defende mais policiamento ostensivo para tentar reverter os índices. Falta hospital  Se a morte violenta é uma constante em Queimados, nascer ou viver com saúde também é uma dificuldade. Sem maternidade nem hospital púbico, os moradores têm que recorrer a outras cidades para darem fazerem o parte ou se tratarem de problemas mais graves. Na única Unidade de Pronto Atendimento (UPA), é comum as pessoas passarem horas esperando por atendimento. Mas o pior, relatam os pacientes, é não dispor de um hospital no município. Para casos mais graves, a saída é pegar um trem, fazer baldeação em uma estação mais adiante, e ir até o Hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio. “Tem vezes em que a espera por atendimento dura o dia todo. A última vez que vim, fiquei aguardando 5 horas para ver o médico. Precisamos ter um hospital aqui em Queimados”, relatou o desempregado Cristiano de Souza, na saída da UPA. Moradores relatam demora para conseguir atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Queimados. Cidade não tem hospital - Tomaz Silva/Agência Brasil   Outros reclamam da falta de uma maternidade pública, pois é necessário ir a outros municípios, como o Rio ou Nova Iguaçu, para fazer os partos. “Minha cunhada precisou ir a Nova Iguaçu para ter o bebê. Faltam muitas coisas na área de saúde aqui”, disse a desempregada Silvana, que preferiu não dizer o sobrenome, que amputou o pé esquerdo por causa do diabetes, justamente por não ter feito acompanhamento médico adequado. O município doou um terreno para construção do hospital. Uma estrutura chegou a ser erguida no passado, mas ficou apenas no esqueleto: a obra foi paralisada por problemas na licitação. Desemprego  Além da carência no atendimento de saúde, os moradores de Queimados enfrentam outro problema, a falta de emprego formal. Distantes cerca de 50 quilômetros do Rio, principal polo gerador de empregos do estado, os moradores dispõem de ônibus intermunicipais, que têm tarifa mais elevada, ou do trem, que é barato, mas leva mais de uma hora até a Central do Brasil, o que acaba prejudicando os candidatos às vagas. Segundo dados do IBGE, somente 11,7% da população está ocupada, o que confere à cidade posição 83, do total de 92 municípios do Rio de Janeiro. O salário médio, ainda segundo o IBGE, é de 2,3 salários mínimos, mas o índice de pessoas com rendimento mensal de até meio salário mínimo é alto, de 39%. Sem vagas de emprego, moradores de Queimados buscam trabalho em outras cidades - Tomaz Silva/Agência Brasil   O drama do desemprego pode ser medido não apenas em números, mas nas histórias de pessoas que procuram um posto de emprego e renda no município. “É muito difícil. Nunca tem vaga. Já faz um ano que estou desempregada. Procuro vagas em várias áreas, pode ser serviços gerais ou vigilância,”, disse Valesca da Silva Ramos, na saída do posto de saúde. Caso semelhante ao de Anderson Marin, que procura trabalho desde janeiro e não acha. “Aqui em Queimados é muito difícil achar emprego. Só se for por indicação. Estou até pensando em ir embora, ir para outra cidade, por causa da falta de emprego”, desabafou Anderson. Há quem relacione os problemas de violência no município justamente com a falta de trabalho, como Meire Dias, que foi com a filha, Ana Carolina, ao posto. “Está difícil achar trabalho. Busco vaga de balconista ou mesmo de serviços gerais. Já faz três anos que estou desempregada. O jovem procura emprego e não acha. Ele acaba oprimido e fica uma presa fácil para o tráfico”, disse Meire.
Polícia Militar prende quadrilha que planejava praticar assaltos na região de Presidente Prudente Armas municiadas foram apreendidas pela PM em Regente Feijó (Foto: Gabriel Tibaldo/G1) Todos os sete envolvidos estavam hospedados em um hotel, em Regente Feijó. A maioria deles é de Osasco (SP). Revólveres municiados foram apreendidos com o gr A Polícia Militar deteve na tarde desta sexta-feira (20), em Regente Feijó, sete pessoas suspeitas de planejar assaltos na região de Presidente Prudente. Todos os envolvidos estavam hospedados em um hotel em Regente Feijó. A polícia chegou até eles após receber uma denúncia anônima. Com os envolvidos, foram apreendidos dois revólveres municiados, além de dinheiro, telefones celulares e relógios. O grupo era formado por duas mulheres, de 21 e 28 anos, três homens, de 19, 21 e 33 anos, e dois adolescentes, de 15 e 16 anos. De acordo com a PM, o grupo circulava por Regente Feijó em dois carros, com placas de São Paulo (SP), e chegou a passar por algumas agências bancárias da cidade. Na tarde desta sexta-feira (20), a PM conseguiu abordar um dos veículos, um GM Celta, em que transitavam pela cidade quatro integrantes do grupo – dois homens e duas mulheres. A corporação levantou que eles estavam em um hotel, no Centro da cidade, com mais três pessoas. No hotel, foi encontrado um revólver de calibre 38. Na garagem do estabelecimento, estava o outro carro usado pelo grupo, um Hyundai HB20, e dentro dele tinha a outra arma de calibre 38. Segundo a PM, celulares e relógios apreendidos foram furtados em Presidente Prudente. Ainda conforme a corporação, eles estavam em Regente Feijó para fazer levantamentos para a prática de roubos. A polícia suspeita de que eles planejavam assaltos a correspondentes bancários na região. O valor do dinheiro encontrado é de R$ 642. Ainda segundo a PM, os integrantes do grupo devem responder por formação de quadrilha, corrupção de menores, porte ilegal de arma de fogo e porte ilegal de arma de uso restrito. Eles chegaram a Regente Feijó na tarde da quinta-feira (19), segundo a PM, e estavam hospedados no hotel sem data para sair da cidade.   G1
Prefeitura de Dracena envia notas sobre fechamento do canteiro na avenida Alcides Chacon Couto     Por Da Redação   Canteiro na avenida Alcides Chacon Couto fechado nesta semana (Foto: Lucas Mello/JR)  O Jornal Regional trouxe na edição de quinta-feira, 19, matéria tratando sobre o fechamento do canteiro entre a rua Maceió e a avenida Alcides Chacon Couto, que havia gerado muitos comentários nas redes sociais. “Motoristas ficam sem passagem com o fechamento de canteiro”. A obra, que foi realizada em dois dias, levou O engenheiro de Segurança, especialista em Trânsito, Fernando dos Santos Martins, e que tem um escritório no local, a procurar a Prefeitura e o Ministério Público. Para o engenheiro, o fechamento do canteiro irá desvalorizar os imóveis; tornar o trecho ocioso no primeiro quarteirão da rua Maceió; dificultar o acesso dos moradores e, para ele, outras alternativas poderiam ter sido adotadas, como: consulta pública, uso de redutor de velocidade, placas proibindo o retorno de veículos e até mesmo educação. Ainda naquela tarde, a reportagem fez contato com a diretoria de Comunicação da Prefeitura, que informou que o e-mail havia sido encaminhado ao setor competente e até o fechamento da edição, por volta das 18h30, não recebeu resposta. Ontem, pela manhã, a Prefeitura encaminhou nota assinada pela Fundec sobre o caso e o JR está publicando na íntegra. Segue a nota oficial da FUNDEC a respeito do fechamento do canteiro central na Alcides Chacon Couto: “As adequações na Av. Alcides Chacon Couto vêm de um pedido feito há vários anos à Prefeitura de Dracena, reforçado pelo atual presidente da CIPA (Comissão Interna de Prevenção a Acidentes) da Fundec Marcelo Sobrinho em reuniões do Conseg, no intuito de garantir a segurança do local e evitar acidentes, principalmente com os estudantes do colégio, por se tratar de uma travessa perigosa com pouca visibilidade para motoristas e pedestres”. No fim da tarde, a Prefeitura enviou nota da Secretaria de Infraestrutura e Assuntos Viários de Dracena. Veja a nota também na íntegra: Informamos que os trabalhos realizados na avenida Alcides Chacon Couto, sendo a lombofaixa e o fechamento do canteiro foram realizados pelos seguintes motivos: 1) Visando segurança de todo o público que utiliza o local para ter acesso a instituição de ensino ou transitam para outros localidades; 2)Após avaliação do departamento de assuntos viários, que pautou principalmente pela segurança dos alunos/pais/pedestres para instalação da faixa elevada e, do fechamento do canteiro onde o local estava proporcionando riscos de acidentes de veículos devido à grande circulação e de pessoas; 3) Foram inúmeros pedidos para os dois trabalhos da unidade escolar (direção, coordenação) e alunos. Bem como de vereadores e de moradores; ainda em relação ao local receberá pintura na sinalização de solo para melhorar a orientação aos motoristas e pedestres, valorizando as pessoas que residem, trabalham, estudam próximo do local dessas obras.  
Prudente é incluída na lista das 20 cidades mais felizes do Brasil SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO     Prudente é incluída na lista das 20 cidades mais felizes do Brasil Presidente Prudente foi incluída na lista dos 20 municípios mais felizes do Brasil, em reportagem publicada pela Revista Bula – especializada em jornalismo cultural – no fim da semana passada. Para embasar a listagem, foram cruzados os dados de três pesquisas: o Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil de 2013, divulgado pelo PNUD, que classifica as cidades brasileiras de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) —, ou seja, renda, longevidade e educação; o Atlas da Violência 2018, que clássica as cidades mais violentas e mais pacíficas do país; e uma pesquisa divulgada em 2017 pela empresa de consultoria Macroplan, que elegeu as 100 melhores cidades brasileiras para morar. A capital do oeste paulista se destacou no levantamento por conta de sues bons índices de qualidade de vida - foi considerado o 25ª  melhor IDH do Brasil. Além disso, ocupa a 11ª posição entre os melhores municípios brasileiros para viver. Figuram na lista outras cidades importantes do Estado, como Marília, Americana, Jundiaí, Araraquara e São Caetano do Sul, entre outros municípios do sul, sudeste e nordeste do país. “É importante lembrar que a seleção, embora baseada em dados estatísticos, não tem intenção de ser definitiva, tampouco segue padrões científicos de análise”, expõe a revista. A lista foi apresentada em ordem alfabética, portanto, não há um critério classificatório entre os 20 municípios citados. A publicação completa pode ser consultada no site: www.bula.com FOTO: Prudente Aerea   ARQUIVO/ MARCOS SANCHES  
Mantenha a cabeça fria, se quiser idéias frescas. Barão de Itararé. BOM  DIA,GENTE   Hoje um dia pra lá de especial para os formandos do curso de Zootecnia,da Unesp,campus de Dracena. A 12ª Turma  vivencia momento bem especial e aguardado. Tudo começa às 19h30 com cerimônia no auditório professor Geraldo Mariano Alves,na Fundec.     CASO  MALUF Segundo a  jornalista , Andréia Sadi, da Globo, a  Mesa Diretora da  Cãmara dos Deputados marcou para o dia 7 de agosto a reunião que deve  cassar o mandato do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), afastado do cargo por ordem da Cãmara dos Deputados e preso por decisão do Supremo Tribunal Federal(STF).   A informação foi confirmada na terça-feira (17) ao blog da jornalista pelo corregedor da Câmara ,deputado Evandro Gussi (PV-SP).  Ele disse, segundo a reportagem de Andrea Sadi na televisão e no blog,que seu parecer sobre o tema  está pronto e já foi entregue à Mesa Diretora. No entanto, ele não quis comentar o teor do seu parecer.   VACINAÇÃO Polio-Plus é o nome do projeto  do Rotary conhecido internacionalmente e iniciado nos ídos de 1986,com o objetivo de varrer da face da terra a paralisia infantil. Os rotarianos  exultantes aguardam ansiosos a erradicação porque falta apenas dois países para tal. Entretando, esta alegria dos rotarianos que contribuem  no mundo inteiro com recursos financeiros para que isso aconteça ,agora vem com uma preocupação: as  notícias sobre o baixo  índice de crianças vacinadas  no Brasil. Tanto que  os Rotarys Clubs , e no caso os dois de Dracena devem se mobilizar em agosto para colaborar e incentivar,  alertando os  pais,que levem seus filhos de 0 a 5 anos para tomar as gotinhas que salvam. Neste sentido terça feira, na reunião do Rotary Club de Dracena o assunto entrou em pauta pelo  presidente,Alvaro Grohmann com participação também da presidente do Rotary Club Dracena Imperial, Sônia Gonçalves, além de interactianos e rotaractianos.     ECOROTARY Entusiasta pelas causas do meio ambiente,o médico Lineu Filho usou o microfone  na reunião dos rotarianos na terça-feira para comentar sobre a edição deste ano do Ecorotary, que poderá  vir com inovações. No ano passado, já aconteceu  como novidade o  concurso de redação  com alunos das escolas da região.        BELEZA Não será nenhuma surpresa para este repórter, se no mês que vem acontecer por aqui mais uma edição do concurso Miss Dracena. A cidade  já ficou conhecida por  títulos inúmeros ao longo dos anos conseguido por jovens dracenenses.   É PIQUE Hoje  é dia de parabéns pra você,para Luzia Cavalini Bodini. Cumprimentos  dos familiares e amigas.     HOJE Os amigos e família movimentam –se hoje para felicitar Jefferson Guizardi. Ela inaugura idade nova.   PARA REFLEXÃO Feliz do homem que encontrou a sabedoria. Provérbios 3.13   PAPO FINAL   Mantenha  a cabeça fria, se quiser idéias frescas. Barão de Itararé.    
Vítima de diabetes, morre radialista Tony Silva aos 55 anos       Afastado das ondas do rádio desde 2014, Tony Silva era conhecido por sua comunicação jovem e irreverente(Foto: Arquivo) Na madrugada desta quinta-feira (19), faleceu o radialista Jaci Antônio da Silva, mais conhecido no dial prudentino como Tony Silva, aos 55 anos. O comunicador estava internado há um mês no Hospital Regional de Presidente Prudente após complicações decorrentes da diabetes. O velório e enterro ocorrem em sua cidade natal, Tupi Paulista.Afastado das ondas do rádio desde 2014, Tony Silva era conhecido por sua comunicação jovem e irreverente. A Rádio Comercial AM foi sua principal emissora, desde que chegou de Tupi Paulista. Por ela, permaneceu por mais de 20 anos. O locutor teve passagens ainda pelas rádios Difusora AM, Diário AM (atual Fronteira AM) e Onda Viva, onde fez seu último trabalho.Internado desde 16 de junho no HR de Prudente, Tony Silva teve complicações decorrentes da diabetes. Neste período, sofreu parada cardíaca, insuficiência renal e infecção pulmonar. "O Hospital Regional de Presidente Prudente Dr. Domingos Leonardo Cerávolo informa que o paciente em questão deu entrada na unidade no dia 16 de junho, permanecendo sob acompanhamento médico e multiprofissional. Porém, seu estado de saúde evoluiu a óbito à 1h05 desta quinta-feira", informa o hospital.Profissionalismo e competênciaCom sua principal marca de unir pessoas, o rádio também foi o responsável por construir a amizade de Tony Silva com seus companheiros de microfone. Um dos grandes nomes do rádio AM de Presidente Prudente, Ananias Pinheiro ressalta o profissionalismo do amigo, quando acompanhou seu trabalho nas décadas de 80 e 90."Conheci o Tony Silva em 1984, quando entrei no mundo do rádio. Pude, ao longo do tempo, compreender o significado das palavras profissionalismo e competência. Confesso que, através da nossa amizade, aprendi muito com o Tony", relata."Infelizmente o dia a dia acabou nos separando. Eu o acompanhava de longe, torcendo pela sua vitória. Presidente Prudente perde um grande profissional e um excelente ser humano", lamenta Pinheiro.Por 15 anos, Álvaro Portel trabalhou com Silva na Comercial AM e lembra a vocação do amigo para comunicar-se com o ouvinte. "Trabalhei com o Tony durante 15 anos. O admirava como um grande profissional antes mesmo de conhecê-lo como colega de trabalho. Sua vida sempre foi o rádio. Nasceu para a profissão. Tinha uma comunicação jovem e irreverente. Era um profissional sagaz e indiscutivelmente tinha um estilo próprio de fazer o rádio como nenhum outro", ressalta.Autêntico"Uma das características do Tony era a autenticidade. Ele era muito autêntico. Foi um mestre da comunicação. Difícil você ligar o nome dele com outra coisa que não for a comunicação. O Tony foi inteiramente ligado ao rádio", descreve o radialista Douglas Bezerra.O comunicador, que atualmente trabalha como servidor público, lembra o "empurrãozinho" que Tony Silva deu em sua carreira. "Hoje é um dia muito triste. Em 1998, eu tinha o sonho de me tornar comunicador. E ele me convidou para acompanhar seus programas no estúdio. Desta forma, pude aprender um pouco e, depois, trabalhar no rádio. O Tony foi um grande amigo e grande companheiro. A falta dele me entristece", fala.Sonhou com políticaEm 2004, Tony Silva disputou uma vaga na Câmara Municipal de Presidente Prudente pelo PSB. Na ocasião, terminou o pleito como suplente conquistando 472 votos. "Voz marcante que passou por grandes meios de comunicação. Deixa um grande legado, uma voz que ecoa sempre pelas ondas do rádio", comenta o vereador Izaque Silva (PSDB).VelórioO corpo será velado e sepultado em Tupi Paulista. O enterro está marcado para as 16h. Tony Silva deixa esposa e filho.Nota do editorEm 1998, com 15 anos, sonhava como todo garoto amante do rádio em empunhar um microfone por alguma rádio de amplitude modulada (AM) da cidade. E a minha vida na radiofonia teve início graças a uma pequena, mas importante e pontual, ajuda de Tony Silva, que informou da decisão do nosso amigo Douglas Bezerra em continuar na Rádio Cultura de Santo Anastácio. Com isso, fiz uma visita "surpresa" a Valter Rodrigues, que me deu a primeira oportunidade como repórter do programa "Comercial Esportes".Em seguida, recebi todo apoio e incentivo de Tony Silva para seguir na emissora como repórter no jornalismo e, desta forma, ampliar meus conhecimentos, adquirir novas experiências e me formar como comunicador.O rádio prudentino, o rádio AM e o Portal Prudentino estão de luto.   Portal Prudentino
Criança de um ano e três meses contrai leishmaniose em São João do Pau D´Alho i Da Redação   Criança de São João do Pau D´Alho contraiu Leishmaniose (Foto: Divulgação .Portalreginal A Secretaria de Saúde de São João do Pau D´Alho confirmou hoje, 19, que um menino de um ano e três meses de idade contraiu leishmaniose no município. A reportagem do Jornal Regional entrou em contato com a secretaria de Saúde, Roseli de Fátima Manzano Camacho Luterini, para ouvir sobre o caso. Ela disse que a criança é moradora do bairro Parque Flaboram. Ainda de acordo com Roseli, o paciente precisou ser internado na última sexta-feira, 13, na Santa Casa de Tupi Paulista, mas devido a piora do quadro de saúde foi transferido para o Hospital Regional (HR) de Presidente Prudente. Por meio de nota, o HR informou que “o paciente em questão está internado na unidade desde o dia 13 de julho. Seu estado de saúde é considerado estável". A secretária Roseli disse que desde o último domingo, 15, a criança vem recebendo medicação. “Estive em contanto com a mãe e a avó da criança e elas disseram que as plaquetas de sangue subiram e a febre diminuiu”, disse. Roseli informou que é o segundo caso de leishmaniose em humano neste ano, sendo o primeiro confirmado em uma menina de apenas de seis meses. Ela ressaltou que após o segundo caso confirmado da doença no município, foi realizado o manejo onde a criança mora e que aguarda a Superintendência de Controles de Endemias (Sucen) para fazer o trabalho de borrifação.   Outras Imagens: