Dracena, Domingo - 24 de Março de 2019
VE aponta que neste ano 24 pessoas já foram picadas por escorpiões em Dracena   Por  portalregional  - 22 de março de 2019 0 38     O aparecimento de escorpiões nunca foi tão falado em praticamente todo o Brasil como agora e principalmente no Estado de São Paulo. O Ministério da Saúde divulgou no primeiro mês deste ano, que em 2018, o Brasil registrou 141.400 acidentes com escorpiões. Esse número representa um crescimento de 11,5% em relação a 2017. Na comparação com 2016, o aumento é ainda maior: 64,8%. Em Dracena, a situação não é diferente em comparação com outras várias do Estado. Moradores dos mais variados pontos da cidade já encontraram o inseto peçonhento. A subchefe de informação, Educação e Comunicação da Vigilância Epidemiológica (VE) de Dracena, Aline Andrade, informou a pedido do JR e Portal Regional, que de janeiro a março do ano que passou 39 pessoas foram picadas por escorpião. Neste ano, de janeiro até este mês (que ainda não terminou), o número segundo Aline, chega a 24. Como cada um pode se proteger? Diante de um cenário tão desfavorável, os especialistas assim como a VE recomendam ficar atentos à limpeza de casa e dos terrenos vizinhos. Ao encontrar um animal em casa, as orientações são: não tente pegar o escorpião, isso pode causar um acidente. Mate-o e se certifique de que ele realmente morreu; não passe inseticida, pois eles não vão eliminar os escorpiões, vão fazer apenas eles se deslocarem temporariamente; não acumule lixo; não deixe louça na pia de um dia para o outro para não atrair baratas; coloque telas nas janelas e nos ralos; vede rachaduras e proteja os vãos sob as portas. Se morar em casa, criar galinhas d’Angola é uma ótima saída, pois elas comem escorpiões. Se você for picado, procure imediatamente o hospital mais próximo para avaliar a necessidade de recebimento do soro antiescorpiônico. O veneno do escorpião é neurotóxico e ataca o sistema nervoso central, podendo ser letal. Profissionais de saúde alerta que “Se nada for feito para combater a proliferação dos escorpiões, a tendência é que os acidentes aumentem em 70% nos próximos dois anos”, Aquecimento global e aparecimento de baratas Mas, afinal, por que o número de acidentes com escorpiões tem crescido tanto na última década? Segundo o Ministério da Saúde, ainda não há uma resposta específica e nem se pode atribuir a um único fator. Mas é fato que o aumento da temperatura global tem influenciado na reprodução da espécie. Especialistas informa que os escorpiões gostam de ambientes quentes e úmidos. Há inúmeros estudos sendo feitos analisando o aumento da temperatura com o aparecimento dos escorpiões. Outro fator que ajuda a proliferação dos escorpiões é o crescimento desordenado das cidades, com aumento da quantidade de lixo e entulhos. Nesses locais, há o aparecimento de baratas e onde há baratas, há escorpiões. “Cada ser humano produz, em média, 1 kg de lixo por dia. Onde tem lixo, tem barata. E no calor, elas aparecem ainda mais. As baratas são o principal alimento dos escorpiões”, explica o biólogo Randy Baldresca, especialista no aracnídeo e consultor em controle de pragas. Além disso, a fêmea do escorpião não precisa do macho para se reproduzir – ela entra num processo chamado partenogênese e consegue se reproduzir sozinha, liberando de 20 a 30 filhotes a cada ciclo. Compartilhe isso:
Desacordo comercial termina em incêndio de veículo e prisão no Jardim Paulista   Gilmar Pinato 21 de março de 2019 Cidade, Geral, Policial, Sem categoria   (Da Polícia Militar) – Na quarta-feira, 20/3,  por volta das 23h a Polícia Militar foi solicitada via Copom para atendimento de ocorrência de incêndio em veículo na rua Recife, Jardim Paulista em Junqueirópolis. Segundo o histórico os possíveis autores estariam em outro veículo tentando deixar o local. Ao deslocar  a Polícia Militar encontrou o veículo totalmente tomado pelo fogo, sendo que, os bombeiros municipais já estavam presentes e o caminhão pipa da Prefeitura começava a extinguir o incêndio. Realizado patrulhamento nas imediações com vistas aos supostos indivíduos envolvidos com o fato a PM deparou-se  com W.S.O, 23, nas proximidades tentando deixar o local no interior de um veículo que, segundo ele era de um amigo que chamou para consertar seu carro. A princípio negou a participação mas acabou por confessar e segundo relatou à equipe policial foi ele  quem ateou fogo no veículo, pois tinha um desacordo com o atual proprietário alegando que a pessoa não havia pago o restante do valor combinado referente  á venda do carro. Os outros envolvidos só ajudaram a empurrar seu veículo, que apresentava problemas mecânicos. Diante do exposto foi efetuada diligências com o apoio de outras com intenção de localizar os outros envolvidos, sendo localizado G.V.F.G.da S., 18, e um menor  que não foi localizado. Foi ratificado a voz de prisão contra W.S.O., sendo elaborado o BOPC de Incêndio Criminoso em desfavor do indiciado, permanecendo preso à disposição da Justiça, G.V.F.G foi ouvido e liberado. Foram apreendidos dois galões de combustível vazios encontrados no porta-malas do veículo Ford/Verona lx, O veículo incendiado foi liberado para o proprietário R.O.daS, 43. Fonte:Junqueirópolis em Dia. Foto cedida    
Ex-presidente Michel Temer é preso   Força-tarefa da Lava Jato prende Michel Temer e faz buscas por Moreira Franco Mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro. Por  portalregional  - 21 de março de 2019 0 63     A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (21), Michel Temer, ex-presidente da República. Os agentes ainda tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia. Imagem de arquivo de junho de 2018 mostra o então presidente Michel Temer com o então ministo Moreira Franco durante assinatura de decretos que regulamentam o Código de Mineração — Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou. Ainda não está claro a qual processo se referem os mandados contra Temer e Moreira Franco. Temer responde a 10 inquéritos. Cinco deles tramitaram no STF pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro. Por isso, assim que deu a autorização, o ministro enviou os inquéritos para a primeira instância.   Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo — Foto: Gessyca Rocha/G1 Michel Temer (PMDB) foi o 37º presidente daRepública do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou até o final do mandato, encerrado em dezembro do ano passado. Eleito vice-presidente na chapa de Dilma duas vezes consecutivas, Temer chegou a ser o coordenador político da presidente, mas os dois se distanciaram logo no começo do segundo mandato. Formado em direito, Temer começou a carreira pública nos anos 1960, quando assumiu cargos no governo estadual de São Paulo. Ao final da ditadura, na década de 1980, foi deputado constituinte e, alguns anos depois, foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas. Chegou a ser presidente do PMDB por 15 anos. O ex-presidente Michel Temer responde a dez inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Por isso, assim que deu a autorização, o ministro enviou os inquéritos para a primeira instância. Entre outras investigações, Temer é um dos alvos da Lava Jato do Rio. O caso, que está com o juiz Marcelo Bretas, trata das denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3.
Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos     Publicado em 21/03/2019 - 07:44 Por Gilberto Costa - Repórter da Agência Brasil  Brasília O mercado de trabalho é mais severo com as pessoas de 18 a 24 anos. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os jovens enfrentam mais dificuldades para conseguir trabalho e, quando empregados, são os mais vulneráveis à demissão. “A probabilidade de o jovem estando desempregado conseguir emprego é menor do que os outros trabalhadores. E uma vez empregado, a probabilidade de ele ser demitido é muito maior do que a dos outros trabalhadores. É uma conjuntura muito ruim para os jovens”, analisa a diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, Maria Andreia Parente Lameiras. Entre as pessoas de 18 a 24 anos, houve retração de 1,3% na taxa de ocupação no trimestre móvel Fernando Frazão/Agência Brasil De acordo com a Carta de Conjuntura publicada pelo instituto nesta nessa quarta-feira (20), o crescimento da população ocupada perdeu ritmo ao longo de 2018 e na passagem do ano. O estudo é feito com base nos dados da Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No trimestre (móvel) formado pelos meses de novembro e dezembro do ano passado e janeiro deste ano, a taxa de crescimento da ocupação (trabalho formal ou informal) foi de 0,9%. Entre as pessoas de 18 a 24 anos, não houve crescimento e sim, retração de 1,3%. Segundo Andreia Lameiras, os jovens são mais penalizados porque têm menor experiência profissional e podem demandar mais treinamento para ingressar no trabalho. “Quando a economia está em crise, e uma empresa vai dispensar trabalhadores, [o empresário] acaba por afastar aqueles que julga que a saída irá impactar menos na produtividade”. Além disso, “sempre pesa o fato de que os mais jovens não são chefes de família”, lembrou a diretora. Lameiras ressalta que mesmo no mercado informal e no trabalho por conta própria, os mais jovens desempregados têm mais dificuldades de ingresso. Assim, agrava-se a possibilidade de que desistam de procurar trabalho, mantenham-se como dependentes, e ingressem no contingente de “desalentados”. Em janeiro, a taxa de pessoas desalentadas (todas as idades) teve alta de 6,7% na comparação com o ano anterior. Nota do Ipea acrescenta que a lenta recuperação do mercado de trabalho, com regressão da ocupação entre os mais jovens, “vem gerando aumento no número de domicílios que declararam não possuir renda de trabalho”. De acordo com o Ipea, a Pnad do IBGE registrou cerca de 16 milhões de casas sem renda proveniente do trabalho no último trimestre de 2018, “o que equivale a 22,2% das quase 72 milhões de residências no país”. No mesmo período de 2017, a proporção era de 21,5%. Antes da recessão [final de 2013], o percentual era de 18,6%.
Polícia investiga desaparecimento de adolescente de 16 anos que sumiu com companheiro de 57 anos. Paulo Alves de Souza e Cailany Rodrigues Satomi estão desaparecidos desde o último dia 11 — Foto: Arquivo pessoal   A Polícia Civil investiga o desaparecimento de uma adolescente de 16 anos Cailany Rodrigues Satomi, que está sumida desde o dia 11 de março, em Assis (SP). De acordo com a mãe da menor, Deizelu Rodrigues, a filha foi vista pela última vez com o companheiro, Paulo Alves de Souza, de 57 anos. No sábado, o carro de Paulo foi achado por policiais na Água da Pinga, zona rural da cidade. O veículo está sem algumas peças, como as rodas e a bateria. Segundo Deizelu, a filha estaria morando com Paulo cerca de quatro meses. “Estamos muito preocupados, o telefone da minha filha só dá caixa postal. Eu a vi na segunda-feira [11] e depois não tive mais notícias. Quando acharam o carro do companheiro dela depenado, fiquei mais preocupada ainda”, disse a mãe da adolescente. A filha de Paulo Alves de Souza, Ana Paula Bertolucci, diz que falou com o pai no domingo, dia 10, quando ele a visitou para levar umas frutas, e depois não teve mais notícias. Segundo ela, naquela semana ela não se preocupou porque o pai sempre passava vários dias fora por conta de seu trabalho, já que Paulo perfura poços artesianos na região. Ana Paula registrou boletim de ocorrência do desaparecimento nesta terça-feira (19). Segundo a Polícia Civil,ainda não há pistas sobre o paradeiro dos dois. G1   O carro de Paulo Ales de Souza foi achado sem as rodas na zona rural de Assis — Foto: Arquivo pessoal
Moro pede ao Congresso que se debruce em pacote anticrime     Publicado em 20/03/2019 - 11:56 Por Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil  undefined Ao participar do lançamento da Frente Parlamentar da Segurança Pública no Salão Negro da Câmara dos Deputados, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediu hoje (20) ao Congresso Nacional que se debruce no projeto de lei anticrime. “É um projeto importante, é uma questão urgente. Acho que os eventos que ocorreram este ano, especialmente [os ataques] no Ceará, acendem uma luz amarela de que a questão da segurança pública é algo que tem que ser tratado com a devida celeridade, porque as ameaças são cada vez maiores. E o projeto caminha nessa área endurecendo o tratamento para crimes mais graves, destravando nossa legislação e criando mecanismos para melhor investigação”, afirmou Moro. Perguntado se será possível o pacote anticrime tramitar junto com a proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência, o ministro disse que tem conversado com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o tema. “Na minha avaliação, isso pode tramitar em conjunto, não haveria maiores problemas. Mas vamos conversar, estamos abertos ao diálogo. Evidentemente, as decisões relativas ao Congresso pertencem ao Congresso”, afirmou Moro. “O desejo do governo era de que o projeto fosse encaminhado logo às comissões, mas isso vai ser conversado respeitosamente com o deputado Rodrigo Maia”. A Frente Parlamentar da Segurança Pública tem mais de 300 integrantes e será coordenada pelo deputado Capitão Augusto (PR-SP). O pacote anticrime do governo federal é uma das pautas do grupo. Viagem aos EUA Moro também comentou a viagem aos Estados Unidos em que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ele, a contratação do uso da base de Alcântara pelos EUA vai trazer “recursos importantes” ao Brasil. No âmbito da segurança pública, o ministro disse que foram assinados acordos entre o FBI e a Polícia Federal brasileira para troca de informações. Com o Departamento de Segurança Interna dos EUA, foi definida cooperação no âmbito de controle de fronteiras. “Na área de segurança, os interesses são muito convergentes. Há um compromisso de ambos os países de defender a democracia contra as diversas ameaças como terrorismo, crime organizado, tráfico de drogas. Temos muito a aprender.”
A cada 60 minutos, uma criança ou adolescente morre por arma de fogo   Dado faz parte de estudo da Sociedade Brasileira de Pediatria Publicado em 20/03/2019 - 08:10 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil  Brasília A cada 60 minutos, uma criança ou um adolescente morre no Brasil em decorrência de ferimentos por arma de fogo. Entre 1997 e 2016, mais de 145 mil jovens com até 19 anos faleceram em consequência de disparos acidentais ou intencionais, como em casos de homicídio e suicídio. Os dados fazem parte de um levantamento divulgado hoje (20) pela Sociedade Brasileira de Pediatria. De acordo com o estudo, que considerou dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, em 2016, ano mais recente disponível, foram registrados 9.517 óbitos entre crianças e adolescentes no país. O número é praticamente o dobro do identificado há 20 anos – 4.846 casos em 1997 – e representa, em valores absolutos, o pico da série histórica. O levantamento mostra que, a cada duas horas, uma criança ou adolescente dá entrada em um hospital da rede pública de saúde com ferimento por disparo de arma de fogo. Entre 1999 e 2018, foram registradas quase 96 mil internações de jovens com até 19 anos no Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2016, foram registradas 9.517 mortes violentas de crianças e adolescentes no país - Fernando Frazão/Arquivo/Agência Brasil Despesas As principais causas externas de morte por arma de fogo nessa faixa etária estão relacionadas a homicídios (94%), seguidos de intenções indeterminadas (4%), suicídios (2%) e acidentes (1%). No caso das internações, embora as tentativas de homicídio continuem na liderança (67%), é bastante expressivo o volume de acidentes (26%) envolvendo arma de fogo. A avaliação contabilizou ainda as despesas diretas do SUS com pacientes atendidos após contato com armas de fogo. Nos últimos 20 anos, as internações de crianças e adolescente provocadas por disparos custaram mais de R$ 210 milhões aos cofres públicos. O estudo considerou causas de morbidade hospitalar e mortalidade identificadas nas bases oficiais do Ministério da Saúde como acidentais, suicídios ou tentativas de suicídio, homicídios ou tentativas de homicídio e intenções indeterminadas. Saiba mais Polícia identifica atiradores de escola em Suzano Chega a dez número de mortos em tiroteio em Suzano Brasil ultrapassa a marca de 62 mil homicídios por ano Edição: Luiza Damé  Tags: CRIANÇAADOLESCENTEARMA DE FOGOMORTESOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA   DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação. Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.