Dracena, Terça - 15 de Outubro de 2019

Coimma e Instituto Mauá consolidam parceria em busca do desenvolvimento tecnológico na pecuária

A parceria busca promover a cultura da tecnologia e inovação no meio e incentivar a utilização dos novos recursos

 

 

 

 

O processo de modernização no campo começou a se intensificar a partir de 1950. Desde então, foram desenvolvidos novos procedimentos técnicos e maquinários, com a proposta de promover um aumento da produtividade, proporcionando a redução de custos operacionais e o desgaste físico dos trabalhadores do campo.

No entanto, na pecuária, o desafio ainda é grande. Vestígios da sua história e do perfil produtivo em que a pecuária brasileira foi estabelecida no passado, fizeram com que a produção se mantivesse com a mínima utilização de tecnologia.

No entanto, o que se percebe nos últimos anos é o início de um movimento de mudança, estimulado pela demanda crescente por produtos de origem animal, o que força a pecuária a buscar uma maior eficiência. Assim, o uso de tecnologia se faz indispensável para isso.

Foi motivada por preencher essa lacuna tecnológica na pecuária que a Coimma acaba de consolidar uma parceria técnico-científica com o Instituto Mauá de Tecnologia, que tem como objetivo principal fomentar o desenvolvimento de tecnologias e aliar os conhecimentos acadêmicos com a prática do mercado agropecuário.

O Centro de Pesquisas do Instituto Mauá de Tecnologia já desenvolveu mais de 1.500 projetos bem-sucedidos. Seu trabalho tem como foco pesquisas aplicadas e o desenvolvimento de tecnologia para solucionar problemas da indústria.

Já a Coimma, com 67 anos de atuação no mercado da pecuária, possui ampla tradição em produção de balanças e troncos de contenção. Sua história é marcada pelas contribuições no desenvolvimento da pecuária, reconhecidas por meio de prêmios expressivos ao longo dos anos como, por exemplo, o de uma das 10 empresas mais inovadoras do país, pela Revista Forbes. Agora, escreve um novo capítulo no qual a inovação e o uso de tecnologia são protagonistas para promover o desenvolvimento da agropecuária e fortalecer o movimento da pecuária 4.0.

Em visita ao Instituto Mauá, o CEO da Coimma, Paulo Dancieri Filho e o CTO, Fábio Santana, foram recebidos pelo reitor da instituição, José Carlos de Souza Júnior, que explicou: "essa parceria promove um ambiente propício à inovação, chamado de “ambiente líquido", que difere tanto do ambiente sólido, característico das grandes corporações, onde tudo é muito rígido, moroso, engessado, quanto do ambiente gasoso, presente em muitas startups, em que há pouca perenidade, são ambientes etéreos, rápidos e, por isso, a grande maioria morre (a taxa de sobrevivência das startups é de 10% atualmente). No ambiente líquido, porém, há um equilíbrio entre ambos, uma fusão entre a estrutura metodológica do ambiente acadêmico/científico e a praticidade do mundo corporativo".

Ancorados por esse ambiente líquido e respaldados por suas experiências e conhecimento, que a Coimma e o IMT iniciam essa parceria. Ambas organizações acreditam nos frutos resultantes dessa parceria para levar ao mercado tecnologias e processos que irão contribuir para o desenvolvimento da pecuária nacional.

“A aliança com o Instituto Mauá não poderia vir em melhor momento. Nossa companhia se encontra em forte ritmo de transformação de suas soluções, processos, e sobretudo, mindset. Nessa jornada de inovação e transformação, o conhecimento é matéria-prima vital para que colhamos os frutos esperados, de sermos a escolha dos novos profissionais do campo que trazem novas demandas, novos anseios. Desta forma, respirarmos o ambiente acadêmico da Mauá, que reúne a um só tempo, conhecimento e diversidade, parece ser a estratégia que nos levará ao futuro, juntamente com os clientes que também caminham nesse rumo.”

Fato é, a tecnologia se transformou em uma ferramenta indispensável no campo, somente com ela existirá crescimento e modernização dos processos. Por isso, parcerias como essa são fundamentais, pois possibilitam o acesso a soluções cada vez mais eficientes e sustentáveis e contribuem fortemente para a consolidação do Brasil na liderança do agronegócio internacional. Resta agora ao produtor, aproveitar o momento e se cercar da realidade moderna para desfrutar dos bons resultados que a utilização da tecnologia pode trazer.

Sobre a Coimma

Com 67 anos de atuação no mercado da pecuária, a COIMMA sempre foi respeitada pela sua história e tradição em produção de balanças e troncos de contenção. Sua história é marcada pelas contribuições no desenvolvimento da pecuária, reconhecidas por meio de prêmios expressivos ao longo dos anos como, por exemplo, em 2018, quando foi eleita uma das 10 empresas mais inovadoras do país, pela Revista Forbes. Agora, pretende escrever um novo capítulo no qual a inovação e o uso de tecnologia serão protagonistas para promover o desenvolvimento da agropecuária e fortalecer o movimento da pecuária 4.0.

 

Da esq. para dir.: Ary Silveira Bueno, da ASPR; Doly Ribeiro Jr, da Biomarketing; Fábio Santana, CTO da Coimma; Paulo Dancieri Filho, CEO da Coimma; José Carlos de Souza Júnior, Reitor do IMT; e José Luiz Tejon, da Biomarketing, durante visita ao Instituto Mauá.

IMAGENS